domingo, 28 de dezembro de 2008

Eu e a Amazônia

Quem é mais importante: o cenário ou o artista? É assim nossa relação homem e natureza. Eu e a amazônia. Eu, um “ser humano”, um componente de vários outros, dentro do cenário no qual costumamos chamar de natureza. Pelo fator religioso e antropológico, o homem se sobressai sobre as outras espécies pela condição de racionalidade e espiritualidade. Ainda, ele deve dominar outras espécies, até mesmo outras etnias pela concepção de superioridade da raça humana.

Para essa pergunta não há uma resposta exata, um depende do outro. O homem muito mais da natureza, neste caso, da Amazônia. Dela nós tiramos nossa sobrevivência, aliás, de mais de seis bilhões de pessoas. Nesse contra-senso, esquecemos que somos partes integrantes da natureza, nunca seu dono. Não podemos de jeito algum dominá-la. Quando o homem destrói a Amazônia, sem saber está destruindo seu próprio futuro, pois a maioria das florestas tropicais do mundo já foram devastadas, a natureza vem se rebelando com uma intensidade cada vez maior de terremotos, erupções vulcânicas, furacões e a pior de todas as catástrofes naturais: os tsunamis.

O maltrato da Amazônia se dá muito pela especulação financeira internacional. Muitas madeireiras nacionais e internacionais aportam na região, seguras de instituições públicas corruptíveis, impunidade judicial e uma grande contribuição que vem da desconscientização política local. Outro aspecto que vale salientar, é a estúpida concepção capitalista de atribuir preço para Amazônia, isto é algo constante nos noticiários de agências internacionais.

Eu e a Amazônia. Eu, Jovem ser humano, Amazônia, ecossistema com muitos milhões de anos; Eu, pequeno ser biológico, Amazônia, uma mega biodiversidade etc, etc, etc. Não existe preço algum que pague a Amazônia. A única contribuição que precisamos dar a natureza é o respeito e a convivência harmônica entre ser e o ambiente. Artista e Palco.

Um comentário:

Márcia Luiza Carvalho disse...

Como se diz na Bahia: "chame gente" para um evento que anunciarei em breve, no meu blog, e que será uma vitrine para quem deseja apresentar soluções sustentáveis. Bjos.